Notícias

Aqui você pode encontrar as principais notícias de cada país, assim você fica por dentro de qual o melhor custo/benefício para a realização do seu sonho.

9 razões porque as pessoas não atingem fluência em inglês

FONTE:

postado em 30 de setembro de 2015às15:58m

Você já estudou Inglês e teve dificuldades para atingir a fluência? Você sente que alguma coisa importante está te limitando, mas você está confuso sobre o que é?

Hoje vamos falar sobre desculpas, atitudes e obstáculos que impedem as pessoas de aprender o inglês. Mesmo que  você seja um aprendiz principiante, intermediário ou avançado, isto é uma boa oportunidade para verificar você e o seu processo e a compreender como você pode aprender melhor.

DESCULPAS E ATITUDES (PARA EVITAR)

1 – “NÃO SOU BOM COM IDIOMAS”

É verdade que algumas pessoas são melhores para aprender os idiomas que outras, algumas pessoas têm mais facilidade, mas você tem que aceitar que algumas pessoas, com ou sem facilidade, só têm  mais vontade de aprender.

Nesse sentido, o melhor presente/ facilidade (em inglês presente e facilidade é a mesma palavra) que você pode ter para aprender é UMA GRANDE VONTADE. Há não ser que você tenha deficiências sérias de aprendizagem,  confie em mim quando eu falo que você é completamente capaz de aprender Inglês. Talvez exija uma abordagem diferente da que você está acostumada, mais tempo e paciência, melhores estratégias e hábitos de estudo, mas não ter  facilidade para aprender não é uma boa desculpa.

A grande maioria das pessoas (não nativos) que já atingiram a fluência em Inglês não tem facilidade. Elas aprenderam por meio do esforço duro e persistente, evitando desculpas e superando obstáculos que todo mundo encontra no caminho.

2 – “TENHO MUITA VERGONHA DE FALAR“

Se você não usá-lo, vai perdê-lo (um ditado em inglês—If you don’t use it, you lose it). Toda a vergonha ou preguiça que te impede de falar vai resultar no esquecimento de tudo o que você já aprendeu até esse ponto no processo. Esse é um grande problema com muitos cursos de Inglês (eles não criam oportunidades suficientes para falar em situações autênticas).

Se você não usa as coisas básicas que você aprendeu,  nenhuma quantidade de gramática avançada vai recuperar o que você estudou superficialmente e já esqueceu por falta de uso.

Além disso, não falar contribui para o bloqueio psicológico do seu processo como um todo.  Então, quais são os meus conselhos? Abra a sua boca! Na sala e aula, sozinho no chuveiro, com amigos que falam algo, ou até com estrangeiros na vida real ou até no Skype.  Só pare de ficar com vergonha e ABRA A SUA BOCA!

3 –  “OS ADULTOS NÃO APRENDEM OS IDIOMAS MUITO BEM”

Enquanto adultos não têm a mesma facilidade do que  as crianças para aprender um segundo idioma, muitos de nós não nos damos crédito suficiente. Existe um monte de vantagens de ser um aprendiz adulto, incluindo o fato que sabemos com aprendemos melhor, sabemos o que queremos e podemos planejar nosso processo.

É verdade que a grande maioria dos adultos que aprendem outros idiomas nunca perderá totalmente o sotaque, mas você pode suavizá-lo com métodos inteligentes e se você esta comunicando bem, qual é o problema em ter um sotaque? É o que somos, de onde viemos e uma parte importante da nossa identidade.

O mundo está cheio de pessoas que atingiram a fluência em Inglês (não nativos), que comunicam de uma bela forma.

4 – “ESTOU SEM TEMPO”

Você não tem que se matricular em um curso de Inglês, ou pagar muito dinheiro, nem precisa muitas horas de tempo livre todo dia.

Entrando e estudando no curso certo pode te ajudar muito e te dar mais estrutura, mas se você não tem tempo, pode usar a sua imaginação e aprender com a tecnologia que existe e é mais conveniente.

Lifestyle English (Inglês como Estilo de Vida) é um lugar excelente para se começar e existem muitos podcasts de graça que você pode baixar para aprender no seu carro (ou no ônibus), além de blogs, vídeos do youtube e um monte de outros recursos de graça. Se você procurar com afinco,  você vai achar muitos recursos que vão te ajudar a aprender Inglês sem pagar nada.

5 – “PRECISO IR A UM PAÍS AONDE FALAM INGLÊS ”

Você simplesmente não precisa viajar ao outro lado do oceano para ter contato com o idioma. Existem pessoas que falam Inglês em qualquer lugar e quando você chegar ao estágio do seu processo quando a imersão seria um empurrão grande, existem várias opções.

Você provavelmente pode achar estrangeiros na sua cidade. Só em Belo Horizonte, conheço três comunidades internacionais: Real Life English, Minas International e Couch Surfing.

Além disso, você pode criar e aprender com uma fonte constante de Inglês com podcasts, radio online, programas de TV, filmes, e música.

OBSTÁCULOS (PARA SE SUPERAR)

6 – FALTA DE PROPÓSITO

Muitas pessoas não possuem um “PORQUE“ muito forte para aprender inglês. Mesmo que “Tenho que aprender para meu trabalho“ seja a verdade, se essa é a primeira coisa que surge na sua mente quando você pensa sobre os motivos, vai ser um processo longo, duro e doloroso. Isso te direciona a uma falta de amor pelo que você faz e a uma abordagem mecânica.

Pessoas que pensam assim normalmente não curtem o processo de aprender Inglês. Ficam entediados e cansados facilmente e com freqüência não se dedicam muito.

Qual é a solução? Procure no seu íntimo por um propósito mais profundo e cultive-o. Realmente olhe para você mesmo e porque você está aprendendo e use-o como fonte de inspiração. Leia/ Assista a uma história inspiradora sobre propósito e perseverança aplicada aos idiomas.

7 – FALTA DE RESPONSABILIDADE

Muitas pessoas querem pagar outra pessoa ou programa, para aprender Inglês por eles, ou adquirir o idioma como se fosse um chip no cérebro. Essas pessoas não compreendem que para aprender um idioma, eles devem se responsabilizar pelos seus próprios processos e parar de colocar essa responsabilidade sobre seus professores, cursos, ou as circunstâncias da vida.

É claro que a escola e/ou o professor tem uma responsabilidade a cumprir também, mas realmente acredito que o professor é, sobretudo, um facilitador, que o professor só pode mostrar ao aluno a porta. O aluno tem que entrar pela porta por meio da própria força de vontade.

A aprendizagem do Inglês não é um chip no seu cérebro, mas sim, um processo íntimo ao qual todo aluno deve participar todo dia. Sim, TODO DIA. Excelência (fluência) não é fácil, rápido ou inclusive possível de ser atingidos com um esforço sem compromisso de duas vezes por semana.

8 – FALTA DE UM BOM PLANO E MÉTODO

Se você vai aprender Inglês, você precisa decidir e esclarecer os seus motivos, pesquisar bem para aprender o caminho para o sucesso e simplesmente organizar a sua vida e executar. As pessoas não organizam as suas vidas com frequência, de uma forma que vá guiá-las ao sucesso no Inglês, porque eles não têm suas vidas bem planejadas, não criam tempo para aprender todo dia (fora da sala de aula) e não pesquisam, o que torna uma  escola boa e/ou um bom método.

As pessoas com freqüência procuram soluções rápidas e fáceis para dificuldades que eles mesmos têm que encarar. Pessoas que não estão conseguindo aprender deveriam parar para se perguntar “Porque eu não estou aprendendo?” e se responsabilizar por seu próprio processo.

Pense sobre as coisas que eu estou mencionando aqui e depois fale com os seus amigos que conseguiram aprender. Peça conselhos a eles, pesquise na internet, visite várias escolas, assista e uma aula ou duas e aprenda a diferença entre marketing inteligente e qualidade real.

9 – FALTA DE IMAGINAÇÃO

A vida e o Inglês não são duas coisas diferentes quando você está usando a sua imaginação para aprender. O problema é que a maioria das pessoas trata o Inglês como uma matéria da escola, o que é a pior maneira de aprender um idioma. Fluência em inglês não se atinge por meio de memorização ou gramática ou exercícios dos livros (não estou dizendo que tais estratégias num grau limitado não podem complementar o processo).

A fluência é uma dança, uma arte, uma prática e uma paixão, e a pessoa que está aprendendo deve identificar sua experiência de vida com o idioma para fluir com sua imaginação e estilo de aprender, para dar significado ao processo. Isso está relacionado com um propósito forte (#6) porque um propósito motivador é a fonte da imaginação.

Aqui são uns sinais que você não está usando a sua imaginação: Você não está se divertindo, não está empolgado para aprender, você inventa desculpas, você não esta utilizando suas habilidades naturais. Como você pode instigar a sua imaginação? Esclareça seu propósito para aprender e conecte-o ao que você já faz e curte, incluindo seus talentos naturais, seus interesses e a sua vida. Isso é imaginação.

CHAMADO PARA A AÇÃO

O meu desafio para você: Tome 20 minutos para pensar o que está te impedindo. Faça um brainstorming. Só jogue um milhão de idéias no papel e não filtre. Porque você está querendo aprender Inglês? O que você faz bem e como pode aplicá-lo ao seu Inglês? Como você pode cultivar um prazer para aprender Inglês?

Não crie desculpas.  Tome responsabilidade e aceite as respostas. Pense em uma coisa que você absolutamente ama fazer e imagine como seria ter a mesma paixão pelo Inglês. Lembre-se, “A vida é uma jornada, não um destino,“ exatamente como o seu processo de aprendizagem do Inglês. A pergunta chave: Como você poderia curtir  cada passo e ao mesmo tempo ter certeza que está no caminho para ter a fluência?

Se você gostou deste artigo, sinta-se a vontade de “curtir”, deixar um comentário e/ou compartilhar com os seus amigos. Assine-se abaixo para receber o nosso “newsletter” mensal, o que inclui dicas exclusivas de aprendizagem,  atualizações sobre os eventos e acesso constante ao nosso arquivo  vasto de artigos. E por fim, ficaríamos muito agradecidos se você pudesse falar  com os seus amigos sobre o Real Life English blog. Muito obrigado!

Escrito e editado por Justin Murray | editado por Danielle Rioga.

FacebookTwitter

© 2017 Patriota Exchange. Todos os direitos reservados.

Austrália - Opera Sydney por Pornsak Paewlumfaek

Desenvolvido por DGRAFO.COM

Shutterstock.com